A Psicologia no Remo

O remo é uma modalidade esportiva fascinante. Está ligada a história de diferentes civilizações. O Remo é um esporte náutico onde o barco tem como ‘motor’ o Remador. O barco e os remos são como se fossem as extensões do corpo do remador.
O Remo pode ser um esporte competitivo e recreativo. Como modalidade competitiva, o Remo olímpico é o mais conhecido do grande público.
Foi através do Remo que muitos clubes foram formados no país, inclusive, muitos deles possuem em seus escudos, remos. Como o caso do Clube de Regatas Flamengo e o Sport Club Corinthians Paulista, dois dos clubes mais populares no brasil. Além, claro do Clube do Remo no Pará.

A Psicologia no Remo
A Psicologia no Remo

Um pouco de história


“Na história da civilização, frequentemente encontramos citações que documentam o papel do remo, seja como simples aplicação em canoagem, seja nas formas mais estruturadas de navegação e transporte, com preponderante importância no comércio e nas guerras.

Por séculos foi o meio mais comum de transporte sobre a água até o advento da vela e, após, do motor a vapor.
Na história militar e comercial do antigo Egito e até na civilização Pré-Helênica, encontram-se registros indiscutíveis da importância do remo, figura assim, como uma constante nas operações de todos os povos imperialista e conquistadores da Antiguidade.


O Remo competitivo entre equipes organizadas é um dos mais antigos e tradicionais esportes. Corridas foram disputadas no Antigo Egito e na Roma Antiga. No séc. XIII (1315) um festival realizado em Veneza, chamado ‘regata’ passou a realizar competições de remo com barcos entre outras modalidades. Até hoje as competições de remo são chamadas de “Regatas”.
Em sua forma moderna, o Remo se desenvolveu na Inglaterra a partir do séc. XVIII. A primeira regata passou a ser disputada no Rio Tamisa a partir de 1715. A “Doggestt’s Coat and Badge Race” é disputada até hoje em Londres em todos os verões.

A partir daí, o Remo passou a tornar-se extremamente popular, seja com um esporte amador ou profissional, com presença de milhares de espectadores a cada evento.
O primeiro clube de Remo surge também na Inglaterra. O Leander Club foi fundado em 1817 e é o mais antigo clube de Remo do mundo.
O Remo passou a disseminar-se também no meio acadêmico e a partir de 1829 iniciou-se a disputa entre duas das mais tradicionais universidades britânicas. Até hoje todos os anos as universidades de Oxford e de Cambridge se encontram no Rio Tâmisa, num dos eventos mais tradicionais do Remo mundial (“The Boat Race”).


As regatas rapidamente se espalharam para outros países da Europa, ao mesmo tempo em que as embarcações eram aperfeiçoadas, o que permitiu a obtenção de resultados cada vez melhores.
Nas Américas, o Remo alcançou igualmente notável desenvolvimento, principalmente no Canadá e nos Estados Unidos, onde se tornou famosa a regata disputada entre as universidades de Harvard e Yale, desde 1852.


O esporte de Remo é hoje comandado pela FISA ( Fédération Internationale des Sociétés d’Aviron ), fundada em 25 de junho de 1892 e que possui 120 federações de todos os continentes. Tem organizado campeonatos mundiais desde 1962, nos Jogos Olímpicos foi incorporado em 1900.

O Remo na cidade de São Paulo tinha como palco o Rio Tietê, onde as equipes formadas por descendentes de imigrantes europeus, fundaram os primeiros clubes paulistas. As primeiras provas datam de 1903. A modalidade foi praticada junto aos clubes as margens do Rio Tietê, até a década de 1960, quando devido a poluição do rio e a construção das vias marginais foi transferida para a Raia Olímpica da USP, onde hoje se disputa os maiores campeonatos nacionais.

trecho retirado da Cartilha do Remo Bandeirante.


Alguns aspectos psicológicos do Remo

A Psicologia no Remo

O Remo é uma atividade de predominância aeróbia, sem impacto nas articulações, na qual o remador interage em harmonia com o equipamento e ambiente ao ar livre, podendo ser praticado individualmente ou em equipe de 2, 4 ou 8 pessoas, proporcionando um alto gasto calórico, cerca de 800 kcal por hora, devido ao ciclo da remada no qual utilizamos 95% da capacidade dos músculos das pernas, 75% dos braços e 55% da musculatura do tronco (Kleshnev,2000), sendo assim todo o sistema cardiorrespiratório é desenvolvido de maneira que a carga da remada é controlada pelo remador e sua condição física.

Por ser uma modalidade de esporte na água que não é o habitat natural do ser humano, a concentração é uma habilidade fundamental. Há muitos estímulos externos da natureza que podem atrapalhar o foco durante a aprendizagem da modalidade e também nos treinos e competições no alto rendimento, por exemplo.

No início nem sempre a relação com a natureza é harmoniosa. Devido ao balanço do barco, a instabilidade na água e as alterações da natureza (vento, temperatura, clima). Isso pode gerar insegurança e medo. Receio de o barco virar ou bater em algum local. É comum uma certa tensão muscular e apreensão psicológica, que certamente, irá diminuir com a prática.
No remo você rema para trás e isso faz toda a diferença. A relação com a confiança também é caracterizada com a segurança que o tempo de prática estabelece. Ou seja, não estamos vendo o que está atrás do barco. Portanto, os outros sentidos são importantes, ouvir algum movimento na água, ou alguma pessoa avisando que está atrás (gritos de proa, são fundamentais nessas ocasiões) onde os barcos podem entrar em rota de colisão. Nesse sentido, a comunicação também é um item de segurança.

Além da comunicação externa, a comunicação interna nos barcos com mais de um tripulante é uma habilidade essencial. Existe barcos com duplas, com quartetos ou quintetos (com um timoneiro) e até com 9 pessoas (8 remadores e um timoneiro). Nesses casos, o trabalho em equipe e a coesão de grupo é outro importante item de habilidades psicológicas para ser desenvolvido.

A liderança nos barcos em equipe também merece um destaque especial. Essas podem ser internas ou externas. O timoneiro, pode exercer um papel importante nesse aspecto. Além disso, o timoneiro, deve ser um motivador para os remadores. Essas pessoas podem exercer uma função especial. São peças fundamentais nessa engrenagem.

O Remo tem características únicas e peculiares. Talvez, por ser uma atividade mais elitista não é tão popular nesse momento no nosso país. Temos um potencial enorme se levarmos em conta os rios e lagos ao longo do território nacional.

É um esporte que mistura tradição e modernidade podendo ser uma excelente ferramenta educativa e para o desenvolvimento pessoal (físico, cognitivo e emocional).

Referências:


https://www.remobandeirante.com.

***

Abraços!!!
Até …

Gostou? Insira o seu email para receber as atualizações do blog!

No spam guarantee.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *