Entrevista – Núcleo Score

Dando continuidade as entrevistas com profissionais que fazem a psicologia do esporte no país, o blog conversou dessa vez com um grupo de psicólogos do esporte que compõem o Núcleo Score*

Blog  – O que é o Núcleo SCORE? Como surgiu ?

Núcleo Score:  O Núcleo SCORE é um grupo de profissionais da Psicologia do Esporte na região de Ribeirão Preto – SP que tem por objetivo trabalhar, promover e divulgar a Psicologia do Esporte em suas várias facetas (rendimento, desenvolvimento, saúde, qualidade de vida, reabilitação). Surgiu como uma alternativa adequada para atingir os objetivos de forma eficaz, juntos conseguiríamos atender às demandas citadas e nos fortalecer como grupo de referência em psicologia do esporte na região. A troca de experiência entre nós nos auxilia a consolidar a área que ainda sofre com o preconceito e a falta de abertura por parte de outras disciplinas e gestores do esporte. Além disso, uma marca permite uma inserção e abrangência maior quando se trata de divulgação e reconhecimento.

Blog – Conte-nos sobre o público, áreas de atuação e parcerias que possuem ?

Núcleo Score: Bem variado. Cada profissional do Núcleo SCORE tem atuações em espaços diferentes. No rendimento, temos atletas atendidos individualmente nas modalidades futebol, golfe, tênis, squash e atletismo e temos um trabalho com uma equipe de rugby e de judô. Atuamos também no esporte para o desenvolvimento social e humano em projetos sociais esportivos e culturais em parceria com a Associação Pró-Esporte e Cultura de Ribeirão Preto. Por fim, estamos inseridos em projetos da Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto com atividade física como instrumento de promoção de saúde em instituições de atendimento psicossocial. Há também o engajamento em projetos de formação como um grupo de estudos em Psicologia do Esporte (Psicologia Esporte Clube), uma Capacitação em Psicologia do Esporte, que é um projeto de extensão do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e o oferecimento de um estágio em Psicologia do Esporte para alunos da graduação da mesma instituição.

Blog – Como  enxergam o mercado de trabalho na psicologia do esporte para quem deseja ingressar nessa área de atuação ?

Núcleo Score: Dependendo do ponto de vista, é um mercado em crescimento na transição para sua consolidação. Financeiramente é uma área bem irregular porque o esporte brasileiro em geral não tem recursos para bancar um trabalho especializado como é a Psicologia do Esporte, sem contar que muitos não enxergam como prioridade. Vemos que isso vem mudando ao longo do tempo. No rendimento, por exemplo, sentimos que a nova geração de treinadores, gestores, fisioterapeutas, preparadores físicos e até mesmo atletas possuem uma preocupação com a preparação mental para atingir um melhor desempenho. Em outras áreas como esporte para o desenvolvimento ou na reabilitação, consideramos estar mais consolidada a importância e aberto o espaço para o nosso trabalho.

Blog – Alguns membros do grupo estão realizando estudos acadêmicos e pesquisas . Comente sobre isso? Quais os temas que cada um estão investigando?

Núcleo Score: Sim. Temos o grupo de estudos que promovemos aqui em Ribeirão Preto que é aberto a quem se interessar pela área. O intuito é discutir textos e relatos de experiência relacionados à Psicologia do Esporte e também divulgar a área. Há também essa capacitação na UFSCar que é voltada mais para os alunos de graduação de lá, não restrito somente à Psicologia (temos participação de alunos da Educação Física e da Ciência da Computação, por exemplo). Essa capacitação surgiu como contrapartida para o oferecimento do estágio no curso de Psicologia de lá, a partir de 2018.
Vemos que há uma demanda grande de estudantes e Profissionais da Psicologia em formação nessa área visto que poucos cursos de graduação no país oferecem uma disciplina ou um estágio nessa área, e então, a procura pelo grupo de estudos e pela capacitação tem sido feita por pessoas nessa situação.
Sobre as pesquisas, temos concluído um mestrado com o imaginário de adolescentes do esporte e psicanálise e dois mestrados com esporte, estados de ânimo de atletas e psicobiologia. Atualmente, estamos envolvidos em um mestrado com transição na carreira esportiva e fenomenologia, um doutorado sobre liderança esportiva e estados de ânimo de atletas e outro doutorado sobre motivação e estados de ânimo de atletas.

Blog – Como observam a interface entre academia e pratica na Psicologia do Esporte brasileira?

Núcleo Score: Seria muito bom se academia e prática fossem menos separadas. Não temos um programa de pós-graduação strictu-sensu especifico de psicologia do esporte. Temos apenas um curso de especialização de psicologia do esporte no Brasil. Hoje, precisamos “forçar a barra” em programas de pós-graduação que são abrangentes como vários de psicologia, neurociência e psicobiologia. Isso é um fator complicador quando se aborda formação e capacitação de profissionais para essa área no país. A prática, a atuação, o fazer da Psicologia teria muito a ganhar com essa produção de conhecimento, facilitando a compreensão dos processos que acontecem nesses diversos contextos esportivos e a própria psicologia teria um laboratório interessante para se debruçar, avançar e evoluir.

 

Blog – Como se motivar a pesquisar diante de um cenário atual de cortes profundos na ciência nacional ?

Núcleo Score: Chamando um motivador profissional como vários técnicos de futebol chamam por aí (risos). Brincadeiras à parte, nós temos uma condição privilegiada pois estamos em programas com boas notas na CAPES e em uma instituição respeitada (USP), com um mínimo de recursos que possibilitam executar os projetos. Muitas vezes é difícil fazer pesquisas de qualidade aqui no Brasil e o cenário atual só dificulta mais. Acho que a motivação vem da vontade de se especializar e de entender o que acontece nesse cenário, sempre se atualizar e discutir o que surge de novidade na atuação e nas novas descobertas da ciência na nossa área.

Blog – Após os jogos olímpicos no país qual o legado para a psicologia do esporte ?

Núcleo Score: É preciso entender que a psicologia do esporte não se desenvolve separada ou paralelamente às outras ciências do esporte. Quando abordamos o legado olímpico, tendemos a ver o esporte sob a ótica do rendimento. Nesse sentido, tudo o que foi investido para os megaeventos (não só as olimpíadas) deve ter algum retorno para o desenvolvimento esportivo no Brasil e não é isso que temos visto. Falando só de infraestrutura de treinamento e competição, muito dinheiro foi investido, não tem sido utilizada. Acreditamos que ficou evidente a importância de profissionais capacitados na formação e preparação de atletas e agora é ocupar esses locais trabalhando em projetos esportivos que possam vir a acontecer.

 

*Membros do Núcleo Score:

Victor Cavallari Souza: Doutorando no Programa de Pós Graduação em Psicobiologia da FFCLRP-USP, estuda a relação entre liderança entre atletas, estados de ânimo e categorias de comportamento em jogo. Atua em projetos sociais esportivos da Associação Pró-Esporte e Cultura. Responsável pelo subnúcleo de Psicologia do Esporte do CRP-SP na subsede Ribeirão Preto. Membro da Diretoria Executiva da ABRAPESP.

Ricardo M. M. Picoli: Doutorando no Programa de Pós Graduação em Psicobiologia da FFCLRP-USP, estuda a relação entre aspectos motivacionais e estados de ânimo comparando modalidades individuais e coletivas. Atua em projetos sociais esportivos e culturais da Associação Pró-Esporte e Cultura. Membro da Gestão da ABRAPESP. Responsável pelo projeto de extensão “Capacitação em Psicologia do Esporte” na UFSCar e Supervisor de estágio em Psicologia do Esporte na UFSCar.

Rodrigo L .Salomão: Mestrando no Programa de Pós Graduação em Psicologia na FFCLRP-USP, estuda transição de carreira numa perspectiva fenomenológica. Atua em projetos sociais esportivos e culturais da Associação Pró-Esporte e Cultura e também no Hospital Universitário num projeto de promoção de saúde mental por meio do esporte.

Letícia M. Rodrigues: Atua em projetos sociais esportivos e culturais da Associação Pró-Esporte e Cultura, atende atletas de atletismo e também em psicologia clínica.

Cheila Casagrande: Atua em projetos sociais esportivos da Associação Pró-Esporte e Cultura e também de outras instituições. Atende atletas individualmente de varias modalidades. Atua em uma Escolinha de Tênis.

**Para saber mais:

https://www.nucleoscore.com.br

https://www.facebook.com/nucleoscore/

Instagram.com/nucleoscore

Núcleo SCORE Conversa no Youtube

***

Abraços …

Até!!!

Gostou? Insira o seu email para receber as atualizações do blog!

No spam guarantee.

Uma ideia sobre “Entrevista – Núcleo Score

  1. Rodrigo Pieri

    Excelente entrevista!

    Parabéns ao Núcleo Score e ao Rodrigo Falcão. Que possamos divulgar cada vez mais trabalhos éticos e sérios como este!

    Sucesso

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *