corona flag e1584751794728 - Esporte em tempos de CoronavírusO mundo vive momentos de muita aflição, sofrimento e angustia diante da pandemia que assola muitos países atualmente. O Coronavírus paralisou o esporte, não poderia ser diferente.

Os eventos dos calendários de competições foram adiados devido ao Convid-19. NBA, Formula 1, competições de Tênis, campeonatos nacionais e internacionais de futebol entre outras modalidades deixaram de acontecer. Atletas, torcedores e expectadores estão em quarentena. Talvez, até os Jogos Olímpicos e Paralímpicos podem ser adiados.

Tóquio 2020

A 32ª Olimpíada da Era Moderna pode não ocorrer, apesar do COI recentemente ter afirmado que as competições irão acontecer na data programada. Na história dos Jogos Olímpicos, somente as duas Grandes Guerras foram capazes de interromper as competições, em 1916, 1940 e 1944. Um possível cancelamento devido a pandemia será inédito. Creio que por uma questão humanitária e de bom senso a suspensão dos Jogos é primordial. Além do impacto negativo na preparação de todos os atletas que já é fato é muito temeroso sujeitar as pessoas a um megaevento dessa magnitude. Uma grandíssima irresponsabilidade. Os negócios envolvendo os Jogos Olímpicos nunca devem estar acima da vida humana. Os valores olímpicos existe para que(m), mesmo?

Práticas esportivas durante o isolamento social

Praticar atividades esportivas ajuda a saúde, melhora a imunidade, todos sabemos desses e outros benefícios. Porém, diante do que estamos vivendo, as recomendações médicas é que não frequentemos academias. As atividades esportivas devem ser feitas solitariamente e preferencialmente ao ar livre. Quem se exercita com frequência poderá ser criativo e se movimentar em casa.

De acordo com médicos infectologistas, exercícios ao ar livre não representam riscos, desde que não sejam em aglomeração, e sempre mantendo os cuidados de higiene.  Modalidades como basquete, vôlei e handebol, por envolverem uma bola que passa pela mão de diversas pessoas, não são recomendadas. Neste momento, o ideal, é realizar exercícios físicos como a caminhada, corrida ou bicicleta em espaços abertos. Isso porque nestes esportes não há contato físico e, por serem realizados ao ar livre, o risco de contaminação pela covid-19 é baixo. No caso de esportes aquáticos, o cloro das piscinas com manutenção adequada mata o coronavírus. O problema, neste caso, são os vestiários.  O governador de São Paulo (de onde escrevo), João Doria, recomendou que as academias fossem fechadas como forma de prevenir o contagio do coronavírus.
A Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte lançou um importante informativo, com algumas orientações que reproduzo abaixo:

  • “Pessoas ativas fisicamente têm menor chance de apresentar diversas doenças, como diabetes, hipertensão e outras doenças cardiovasculares, patologias crônico-degenerativas que levam seus portadores a serem considerados de maior risco para a infecção pelo coronavírus.
  • Além de seu papel preventivo, o exercício físico também é uma importante ferramenta no tratamento e controle destas citadas doenças, pois pacientes descompensados são ainda mais suscetíveis às complicações e agravamentos da infecção pelo COVID-19.
  • Isso é importante, principalmente, nos idosos, comprovadamente bastante vulneráveis a esta pandemia, além de serem uma população com maior probabilidade de portarem as mencionadas patologias, tornando-os um grupo de risco merecedor de atenção especial.
  • Portanto, pessoas ativas, especialmente os idosos, devem ser incentivados a tentar manter seus exercícios físicos, mesmo que sejam necessárias algumas adaptações quanto a locais de prática ou contatos pessoais, procurando sempre prestar atenção às orientações dos órgãos oficiais de saúde.
  • De acordo com as recomendações da OMS e do Ministério da Saúde do Brasil (MSB), que são aqui endossadas pela SBMEE, deve-se evitar estar em locais fechados, com grande número de pessoas ao mesmo tempo. Desta forma, a ida a academias, clubes esportivos e similares, onde esta situação de aglomeração ocorra, deve ser evitada por todos.
  • A prática de exercícios ao ar livre deve respeitar as recomendações da OMS e do MSB de evitar contato próximo de outras pessoas e obedecer a etiqueta respiratória e higiênica.
  • Na presença de sintomas e sinais compatíveis com infecções respiratórias como febre, tosse, dispneia (falta de ar), a prática de exercícios deve ser suspensa.”
saude mental e corona - Esporte em tempos de Coronavírus

Preparação Emocional em tempos de Coronavírus

Os atletas estão sendo afetados em todos os níveis de sua preparação. Do ponto de vista psicológico manter a resiliência em tempos de incertezas é muito complicado. Porém, é uma habilidade que pode ser aprendida. A flexibilidade psicológica (saber lidar com imprevistos e contratempos), praticamente, todo atleta ao longo de sua carreira passou por momentos em que foi necessário ultrapassar diversas adversidades. Esse momento é mais um, provavelmente, um dos mais difíceis, pela complexidade que se apresenta. O isolamento é uma questão de preservação da vida e contenção de perigos.

A Saúde Mental dos atletas (treinadores e demais membros de comissão técnica), inclusive, os de base e amadores pode ficar comprometida diante da pandemia que estamos vivendo, por ser algo inédito na história recente da humanidade. Crises de ansiedade, crises de pânico, aumento dos níveis de estresse e até episódios depressivos podem ocorrer. A incontrolabilidade e imprevisibilidade do momento pode ser um agravante. Com relação ao estresse, é sabido que uma de suas consequências em longo prazo é a queda na imunidade, ou seja, isso pode ser um problema potencial nesse momento. Aceitação e tolerância a frustração serão habilidades a serem desenvolvidas em tempos tão adversos. Estar focado no momento presente nunca foi tão importante. Viver um dia de cada vez será fundamental nesse período.
As ferramentas de treinamento mental e equilíbrio emocional devem ser utilizadas pelos atletas para manter o cérebro ativo e condicionado nas rotinas psicológicas de treinamento. Nesse sentido, as técnicas de visualização ajudam no desempenho físico, tático e técnico. As práticas meditativas auxiliam na redução da ansiedade, estresse e no desenvolvimento da concentração durante esse período de desgaste emocional e descontrole.

Esperançando.

Segundo o Professor Paulo Freire, que é muito atacado no nosso país por aqueles que nunca leram nenhuma de suas obras:
“É preciso ter esperança, mas ter esperança do verbo esperançar; porque tem gente que tem esperança do verbo esperar.
E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo…”

Esperançar é não desistir e ter fé na vida e no ser humano…
Vamos todos, em frente, com responsabilidade e autocuidado !!!


Referencias:
https://www1.folha.uol.com.br/colunas/katia-rubio/2020/03/talvez-estejamos-diante-do-maior-dos-desafios-da-historia-olimpica.shtml

https://gauchazh.clicrbs.com.br/esportes/noticia/2020/03/cuidados-por-causa-do-coronavirus-ha-risco-na-pratica-de-esportes-ck7wh822i05dv01oaowsy15if.html

https://globoesporte.globo.com/eu-atleta/post/2020/03/18/coronavirus-a-palavra-dos-medicos-do-esporte.ghtml

***
Abraços…
Até !!!




Gostou? Insira o seu email para receber as atualizações do blog!

No spam guarantee.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *