O retorno de Breno

breno 2015Me alegro em saber que, Breno Vinícius Rodrigues Borges, 25 anos se reabilitou e além disso voltou a jogar futebol. A última partida do zagueiro havia sido em 17 de abril de 2011, quando ainda estava vinculado ao Bayern de Munique. Em depressão e com problemas com álcool, ele incendiou a própria casa e foi condenado a três anos e nove meses de prisão pela Justiça alemã. No fim do ano passado, porém, foi liberado para retornar ao Brasil e retomar a carreira no São Paulo F.C.

Pouco mais de três anos escrevi um texto sobre a prisão do jogador Breno (http://wp.me/s4lSxE-breno). Independentemente se ele tornará a ser o zagueiro promissor que todos acreditavam que seria no inicio de carreira, sua recuperação serve de exemplo para muitas pessoas, dentro e fora do esporte. Ele pagou sua dívida com a justiça alemã,mais ainda, consigo mesmo e com sua consciência. Declarou em entrevista recente que está plenamente reabilitado, nunca mais usou álcool e aprendeu na prisão entre outras coisas a ser uma pessoa mais paciente. O homem Breno, aparenta ter amadurecido hoje pode dizer que é um exemplo para os seus filhos, conseguiu ultrapassar um dos obstáculos mais terríveis de sua vida com dignidade. Pouco importa se der certo novamente como atleta de futebol o mais importante já foi conquistado, sua ressocialização. Apesar disso, ele tem nova chance com contrato até dezembro de 2017. Breno sabe que será insultado e provocado por torcedores rivais e até por atletas inescrupulosos, mas alega que está preparado para isso.
O São Paulo F.C. acertou em apostar na reabilitação do atleta que ajudou a formar e atualmente está dando todo o respaldo necessário, inclusive, com auxilio psicológico. Penso que houve falha e falta de cuidado também do clube no passado (vide texto anterior sobre o tema). Instituições que contam com categorias de base deveriam ser obrigadas a fomentar aos seus jovens atletas o acesso ao trabalho de psicólogos do esporte com foco primário no desenvolvimento humano. O que aconteceu com os 99% de jovens atletas que não ingressaram no esporte adulto? Quantas promessas e talentos sucumbiram por problemas pessoais ? Quantos não aguentaram a pressão e o estresse? Será que os clubes formadores deram o respaldo necessário as essas pessoas? Muitas dúvidas, poucas respostas.

klinsmann_
***
Abraços…
Até!!!

Gostou? Insira o seu email para receber as atualizações do blog!

No spam guarantee.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *