Rio 2016

olympics_rio_2016_Em poucos dias nosso país sediará o principal evento esportivo do planeta, os Jogos da XXXI Olimpíada do Rio de Janeiro. O Brasil terá 462 atletas, nosso maior contingente em toda a história. A delegação contará com 253 homens e 209 mulheres como competidores, além de 344 integrantes de comissão técnica, totalizando 806 pessoas.

Apesar das remoções e violações de direitos humanos na Vila Autódromo;

Apesar da poluição da Baía da Guanabara;

Apesar da falta de legado;

Apesar da falta de massificação no esporte brasileiro;

Apesar da falta de transparência e conflitos de interesse;

Apesar de tantos outros pesares, sediaremos o principal evento esportivo do mundo. O contexto político do país não é nenhum pouco favorável, talvez por isso, o entusiasmo da população em geral esteja morno. Estou longe do Rio é verdade, certamente, a sensação na cidade sede é diferente. Porém, em pesquisa recente o Datafolha verificou que a rejeição dos jogos dobrou nos últimos 3 anos. Em junho de 2013, 25% era contra a realização do evento, hoje 50% não tem nenhum interesse pelo evento e 63% acreditam que o megaevento vai trazer mais prejuízos do que benefícios para o país.

“O Brasil perdeu uma grande oportunidade”, como disse o prefeito carioca. Uma grande oportunidade de fomentar politicas públicas de atividades físicas para a população brasileira que está cada vez mais obesa e assim, promover a saúde. Além disso, perdemos uma grande oportunidade de ensinar educação olímpica para crianças e jovens nas escolas em todo o país e assim, disseminar a tolerância, o altruísmo, o respeito, a competição saudável, a democracia. Justamente, aspectos em desuso em nossa sociedade. O esporte é muito mais do que a prática esportiva.

Gostaria que tivéssemos campeões “limpos”, sem trapaça e sem dúvida  do mérito das vitórias, principalmente, que os valores olímpicos idealizados pelo Barão de Coubertin sejam realmente enaltecidos. Talvez, um tanto utópico esse desejo, haja visto os escândalos recentes de uso de substâncias proibidas envolvendo  alguns atletas brasileiros. O atletismo russo foi banido das competições no Rio de Janeiro, imerso em um enorme escândalo de doping generalizado com consentimento das autoridades do país.  Além disso, o COI decidiu barrar todos os atletas russos que foram suspensos por doping ao longo da carreira. Deixou para cada federação internacional a decisão sobre vetar a participação de atletas individualmente. Na natação, a Federação Internacional, decidiu excluir sete nadadores que tiveram histórico recente de doping, dentre eles, quatro medalhistas olímpicos. A Federação Internacional de Canoagem (FIC)  proibiu cinco atletas da delegação russa de competir. A Federação Internacional de Remo rejeitou a inscrição de 22 dos 28 atletas do país nos Jogos Olímpicos do Rio. No levantamento de peso, mais 8 atletas estão proibidos de participar. A Federação Internacional de Vela exclui um atleta. São 117  russos fora das competições. É uma punição dura, porém, exemplar com o intuito de moralizar o esporte e evitar futuras restrições a outras equipes, já que, o problema do doping é disseminado. Flagrar atletas e acompanhar o desenvolvimento das técnicas e substâncias dopantes tem sido cada vez mais difícil, então os casos descobertos são tratados com muito rigor. Certamente deve haver atletas inocentes que irão pagar por erros de pessoas inescrupulosas e ver seus sonhos de estar na maior competição do planeta ruir.

Certeza tenho de que recordes serão quebrados, os limites físicos e psicológicos serão testados, haverá muita emoção, superação, cenas inesquecíveis, algumas pessoas entrarão para a história do esporte e para a memória afetiva dos espectadores.

russiajogos

Previsões

Alguns nomes de jovens promessas aparece na mídia esportiva como possíveis protagonistas, porém, as surpresas são sempre bem vindas. Eliud Kipchoge (Quênia, maratona). Yana Kudryavtseva (Russia, ginástica artística). Giarnni Regini Moran (Grã-Bretanha, ginástica artística). Si Yajie (China, saltos ornamentais). Ami Kondo (Japão, judô). Niek Kimmann (Holanda, BMX). Katie Ledecky (EUA, natação). Fernando Gaviria (Colômbia, ciclismo de pista). Emma Jorgensen (Dinamarca, canoagem). Eleftherios Petrounias (Grécia, ginástica olímpica).

Antigos protagonistas como, Michael Phelps ganhador de 18 ouros olímpicos participará pela quinta vez dos Jogos, seus colegas de piscina, Ryan Lochet, Lázló Cseh e Florent Manaudou vão tentar deixar seus nomes imortalizados.

 Teremos os tri-olímpicos de Bolt (100m, 200m e revezamento)? Se depender de Justin Gatlin (campeão olímpico nos 100 m em Atenas-2004), não ! Alguma seleção vai conseguir parar os americanos no basquete? Quem impedirá o quinto ouro seguido das americanas no futebol feminino? Os britânicos continuarão vencendo no Remo? Os principais golfistas não estarão no Rio, não se sentiram atraídos por essa competição. Outros atletas tentarão continuar reinando no pódio. O japonês Kohei Uchimura considerado o ginasta mais completo da atualidade (campeão geral em Londres-2012). Nelson Évora (Portugal, campeão no salto triplo em Pequim-2008). No judô o atleta a ser batido é Teddy Riner, seis anos sem perder (França, campeão olímpico Londres-2012). Kerri Walsh (Estados Unidos, busca seu quarto título olímpico no vôlei  de praia), dessa vez ao lado da parceira April Ross. Laura Trott (Grã-Bretanha, ciclismo, campeã olímpica em Londres-2012), Shelly-Ann Fraser Pryce, (corredora e bicampeã olímpica da Jamaica), Maris Strombergs (BMX – Letônia, campeã olímpica), Wu Jingyu (China, bicampeã olímpica no taekwondo). Ki Bo Bae (Coreia do Sul – campeão individual e por equipe em Londres-2012), a ‘veterna do atletismo’ Allyson Felix (EUA, pódio em Atenas, Pequim e Londres nos 200m), entre outros atletas e equipes que apreciaremos durante esses dias maravilhosos de competições.

Brasileiros

E os nossos atletas? Como irão se comportar em casa? Inicialmente o COB (que está numa disputa apertada com a CBF para o prêmio de entidade desportiva mais corrupta), projetou que o Brasil poderia ficar entre os dez colocados. Será ?

Teremos o tricampeonato do vôlei feminino? No vôlei de praia as duplas masculina com Alison e Bruno Schmidt e feminina com Àgatha e Bárbara estão muito fortes. O bi-olímpico de Arthur Zanetti? (O único bicampeão olímpico brasileiro em modalidades individuais foi do lendário Adhemar Ferreira da Silva em 1952-56). Como será a performance dos nossos ginastas? Será a redenção de Diego Hipólito? E a promessa Flávia Saraiva?

O Futebol brasileiro masculino será finalmente vencedor do único título que lhe falta? E o futebol feminino com a Marta, Cristiane e a veterana Formiga presente desde Atlanta-96? A ausência na deleção brasileira é de Cesar Cielo, não classificado. Poliana Okimoto e Ana Marcela, na maratona aquática são fortes candidatas. Outros nadadores também são cotados, Bruno Fratus, Ítalo Manzine, Tiago Pereira e a guerreira Joanna Maranhão irão surpreender? Quantas medalhas trará o nosso Judô super campeão? E o handbal feminino? Campeão mundial em 2013, conseguirá repetir esse feito inédito para essa modalidade no país? E o  Boxe de Robson Conceição e Adriana Araújo ? Robert Scheidt nosso maior medalhista,  assim como a vela e o hipismo continuarão em evidência? Outros atletas de modalidade pouca conhecidas no país como o halterofilista, Fernando Reis, Aline Silva (luta olímpica), Felipe Wu ( tiro esportivo – pistola de ar), Erlon Souza e Isaquias Queiroz (canoagem velocidade) estão cotados com grandes expectativas.

O atletismo vai nos emocionar novamente como fizeram Yane Marques em Londres-2012, Maurreen Maggi em Pequim-2008, Vanderlei Cordeiro em Atenas-2004 ? Vicente Lenilson, Claudinei Quirino, Edson Luciano e André Domingos no revezamento 4×100 m em Sidney-2000?Fabiana Murer finalmente vai conseguir saltar? Quais atletas serão os novos ídolos nacionais?

 O atleta brasileiro no meu modo de entender possui uma capacidade de resiliência absurda.  Ser atleta olímpico nesse país é uma façanha, todo o sistema  joga contra, a cartolagem é amadora e corrupta na maioria das confederações.  Por isso, quem consegue chegar a disputar uma competição desse nível é um verdadeiro herói. Quem consegue medalhar com esse sistema precário, alcançou um feito sobre-humano, já que, não há base esportiva e não há programa nacional de desenvolvimento atlético. Essas pessoas são realmente especiais.

Atletas Refugiados:

É a primeira vez, na história dos Jogos Olímpicos que haverá uma equipe composta exclusivamente por atletas refugiados. Todos eles deixaram seus países devido a conflitos e perseguição. A Equipe Olímpica de Atletas Refugiados competirá em nome do COI, e sob a bandeira olímpica. Na cerimônia de abertura desfilarão imediatamente antes da delegação brasileira.

  • Ramis Anis, da Síria (Natação, 100 metros borboleta – masculino); vive na Bélgica;
  • Yiech Pur Biel, do Sudão do Sul (Atletismo, 800 metros – masculino); vive no Quênia;
  • James Nyang Chiengjiek, do Sudão do Sul (Atletismo, 400 metros – masculino); vive no Quênia;
  • Yonas Kinde, da Etiópica (Atletismo, maratona – masculino); vive em Luxemburgo;
  • Anjelina Nada Lohalith, do Sudão do Sul (Atletismo, 1.500 metros – feminino); vive no Quênia;
  • Rose Nathike Lokonyen, do Sudão do Sul (Atletismo, 800 metros – feminino); vive no Quênia;
  • Paulo Amotun Lokoro, do Sudão do Sul (Atletismo, 1.500 metros – masculino); vive no Quênia;
  • Yolande Bukasa Mabika, da República Democrática do Congo (Judô, peso médio – feminino); vive no Brasil;
  • Yusra Mardini, da Síria (Natação, 200 metros livres – feminino); vive na Alemanha;
  • Popole Misenga, da República Democrática do Congo (Judô, peso médio – masculino); vive no Brasil;

rio 2016

Cabeça de campeão / Psicologia do Esporte

Todos os atletas que virão aos jogos olímpicos, em sua maioria, são de altíssimo nível, não há atleta mediano. A grande parte deles está em seu melhor momento físico, técnico e tático, porém, será o aspecto mental sem dúvida o grande diferencial nos momentos das competições, aquele que tiver melhor preparado psicologicamente terá os melhores resultados. Há inúmeras variáveis que podem influenciar positiva ou negativamente durante a atuação. Todos os protagonistas, desde os grandes favoritos aos iniciantes, sofrerão essas influencias, as pessoas mais equilibradas emocionalmente naqueles momentos decisivos é que se consagrarão. Esporte não é ciência exata é executado por humanos, por isso mesmo, a imprevisibilidade sempre estará presente nos ginásios, nas piscinas, nas pistas, em todos os locais das competições. Esse “detalhe” é que faz toda a diferença.

Qualquer atleta olímpico convive com a pressão em toda competição que disputar. Porém, os atletas brasileiros certamente terão sentimentos diferentes dos demais, 68% da delegação nacional (316 atletas) disputarão pela primeira vez os Jogos Olímpicos. Competir em casa tem elementos positivos e negativos. Algumas pessoas se motivam com a torcida a favor, para outras isso trás um efeito contrário. Cada pessoa se comporta de um jeito, não há regras, deve haver treino e preparo para esses momentos. Preparação psicológica não é ‘conversinha’ de autoajuda é trabalho árduo é processo em longo prazo. Preparação psicológica não é só edição de vídeo motivacional com frases de efeito para emocionar o espectador. Preparação psicológica é autoconhecimento, autoconfiança, automotivação, autocontrole, autorregulação, é gerenciamento de estresse e ansiedade, é concentração plena, entre outros aspectos. Tudo isso junto e misturado, acontecendo em pleno desempenho competitivo. Desenvolver essas habilidades mentais exige muita dedicação.

Vale destacar, que mais de 30 colegas estão envolvidos com a preparação psicológica de atletas olímpicos brasileiros. Um saldo significativo no número de psicólogos do esporte com relação a outras edições, em Londres, por exemplo, havia sete profissionais.  Parabenizo os mesmos pela conquista desse espaço. Aos poucos, vêm mudando o status de nossa categoria, dirigentes e atletas estão percebendo e valorizando nossa atuação. Gostaria que esse fosse um dos verdadeiros legados para o esporte brasileiro.

Sempre fui contra a candidatura do nosso país para sediar os  Jogos Olímpicos, temos muitas outras prioridades em nossa sociedade, principalmente, ao se tratar de investimentos públicos, obras superfaturadas e corrupção.  Nem por isso torcerei contra ou gostaria que ocorresse o caos no Rio de Janeiro. São coisas totalmente distintas. Até por que, os Jogos Olímpicos  são momentos para celebrar a humanidade, a amizade e a excelência.  Os dez mil atletas que irão participar são os verdadeiros protagonistas dessa festa.  Amo o esporte e desejo que tenhamos um evento digno de sua grandeza e história.

Referências:

A calamidade de um sonho desfeito

http://espn.uol.com.br/post/611994_carruagens-de-fogo

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/marco-aurelio-canonico/2016/07/1793752-cara-rio-2016-e-a-ultima-olimpiada-de-modelo-fracassado.shtml?cmpid=compfb

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/mariana-lajolo/2016/07/1794165-suspender-a-russia-significa-punir-centenas-de-esportistas-limpos.shtml

http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/redacao/2016/07/21/o-legado-das-remocoes-no-rio-violencia-dividas-e-povo-na-mao-de-milicias.htm

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/olimpiada-no-rio/2016/07/1792536-centro-esportivo-planejado-para-os-jogos-do-rio-esta-abandonado.shtml?cmpid=compw

http://sportv.globo.com/site/blogs/especial-blog/blog-do-coach/post/homenagem-galera-que-poem-mao-na-massa.html?utm_source=twitterfeed&utm_medium=facebook

http://m.folha.uol.com.br/tv/tvfolhaaovivo/2016/07/1793301-brasil-perdeu-oportunidade-de-ensinar-principios-olimpicos-diz-professora.shtml

http://espn.uol.com.br/noticia/584818_para-transformar-pressao-em-oportunidade-cob-faz-preparacao-mental-para-rio-2016

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/olimpiada-no-rio/2016/07/1788722-russia-divulga-atletas-que-pretendem-driblar-suspensao-para-ir-aos-jogos.shtml

http://folha.com/no1788554

http://psicologiadoesporteedoexerccio.blogspot.com.br/2016/07/os-jogos-do-rio-2016.html?spref=fb&m=1

https://nacoesunidas.org/equipe-olimpica-refugiados-tera-dez-atletas-quatro-paises/

https://www.rio2016.com/noticias/doze-jovens-atletas-que-prometem-fazer-bonito-nos-jogos-olimpicos-rio-2016

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/olimpiada-no-rio/2016/07/1792995-brasil-confirma-462-atletas-para-os-jogos-do-rio-sua-maior-delegacao-na-historia.shtml?cmpid=compfb

https://www.washingtonpost.com/sports/olympics/rio-de-janeiro-is-not-ready-for-the-olympics-and-the-ioc-is-to-blame/2016/07/15/ace1dbe6-4851-11e6-90a8-fb84201e0645_story.html

***
Abraços !!!
Até …

Gostou? Insira o seu email para receber as atualizações do blog!

No spam guarantee.

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )

Uma ideia sobre “Rio 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *