Arquivo da tag: Saúde

Breno

Semanas atrás surgiu a noticia da prisão do jogador Breno, condenado a três anos e nove meses pela justiça alemã por ter incendiado sua própria casa, em Munique, em setembro de 2011.

Particularmente não vi e nem ouvi na mídia de modo geral uma discussão aprofundada sobre o tema, que penso ser de extrema importância. Não só por se tratar da prisão do atleta, mas sim do contexto do ocorrido, das suas consequências e até das possíveis prevenções, justamente para que esse episódio triste não se repita com outras pessoas, com outras jovens promessas de nosso esporte. Continue lendo

Ato médico – novo capítulo

O post de hoje é sobre o “Ato médico”, mais um capítulo  desse projeto de lei controverso e polêmico que insiste na subvalorização das outras áreas da Saúde em detrimento da Medicina. Esse projeto se aprovado irá ser um retrocesso aos tratamentos multidisciplinares em todo o âmbito da saúde. Perdem principalmente as pessoas que utilizam deses serviços.

Segue abaixo um texto do psicanalista Cristian Dunker, um vídeo sobre o movimento contra o Ato médico e  um link de abaixo-assinado para a Presidente Dilma vetar esse projeto.


A paixão diagnóstica – por Christian Ingo Lenz Dunker * 

O ato médico considera que a formação em medicina oferece tanta qualificação em psicopatologia quanto a de psicologia habilita à interpretação de exames de fezes

Continue lendo

A Nutrição pode influenciar no humor?

O Blog trás um post diferente dos habituais. Pedi a colaboração para a Nutricionista Priscila Di Ciero*. O trabalho com esporte e atividade física é fundamental ser compartilhado  com profissionais de outras áreas  para que possamos atingir objetivos mais consistentes e interdisciplinares.

***

Nossas células são feitas de nutrientes, e por isso, o que você come e absorve, tem impacto direto em todo seu metabolismo, inclusive  no SISTEMA NERVOSO CENTRAL. Hoje em dia sabemos que a depressão está cada vez mais presente em nossa população. E é uma síndrome que inclui, principalmente, alterações de humor como: tristeza, irritabilidade, falta da capacidade de sentir prazer e apatia. E de acordo com o padrão de alimentação ocidental, houve uma severa mudança de hábitos alimentares, como a substituição das gorduras mono e poliinsaturadas (presente nas castanhas, abacate, azeite de oliva, entre outros) por gorduras saturadas (presente nas carnes, ovos leite e seus derivados), tendo impacto direto nos sintomas de depressivos e na ansiedade, conforme mostram os estudos.

O consumo elevado de gorduras saturados (e de gorduras trans, muito deletéria a nossa saúde) provoca um estado de inflamação sistêmica em nosso corpo, com a produção substâncias que irão interferir no metabolismo dos neurotransmissores (como a serotonina, responsável pelo bem estar geral, e ajuda no controle da compulsão alimentar também).

Continue lendo

Brincando de terapeuta


O blog recorre novamente ao texto da colega e educadora Rosely Sayão, publicado dia 27/09/2011 no Caderno Folha Equilíbrio do Jornal Folha de S.Paulo. Acredito que os conselhos da autora servem a todos os “PSI”, psicólogos (independentemente da corrente  teórica), psiquiatras, psicanalistas e psicopedagogos. Bom senso nunca é demais. 

***

Brincando de terapeuta

A criançada está com a saúde mental comprometida, apresentando muitos sintomas, doente. Essa é a conclusão a que chegamos quando tomamos conhecimento da quantidade de crianças e jovens que têm indicação para fazer ou já fazem ludoterapia, psicanálise para criança ou adolescentes e outros tratamentos derivados.
Uma criança de três anos, por exemplo, que apresentou um comportamento considerado diferente ou de difícil trato, o que colocou pais e professores em apuros, já mereceu a indicação para um atendimento psicanalítico.
Outra, um garoto de dez anos, já tem em seu currículo de vida a passagem por três -três!- tratamentos psicanalíticos. O motivo? É uma criança que passou a apresentar dificuldades escolares.
E a menina de oito anos que apresentou o que seus pais chamaram de “erotismo precoce”. Já está em atendimento há mais de um ano. Será que é para tanto?

Continue lendo